O que regula a transpiração das plantas em condições de deficiência hídrica é tema de artigo publicado na Journal of Forestry Research

A professora Fabrina Bolzan Martins @fabrina_bolzan e os colaboradores Marcel Abreu (professor da UFRRJ), Álvaro Soares (professor da UFU) e Cleverson Freitas (aluno de Doutorado da Esalq) @cleverfreitas publicaram o artigo intitulado “Transpiration and growth responses by Eucalyptus species to progressive soil drying” na Journal of Forestry Research (A3 na nova classificação da CAPES e JCR 2.15).

Entender a forma com que as plantas regulam a transpiração é uma questão chave no dimensionamento dos sistemas de irrigação e no uso de água, especialmente em condições de deficiência hídrica.  Este artigo buscou elucidar grandes dúvidas relacionadas a este tema, como: 1) quais os mecanismos que governam o uso de água em condições de deficiência hídrica? 2) A saída de água pela transpiração é regulada pelo conteúdo de água no solo ou pela demanda evaporativa da atmosfera? 3) Quais as estratégias de adaptação das plantas em condições de deficiência hídrica? 

Para responder essas questões, este artigo avaliou variáveis fisiológicas e morfológicas de crescimento e desenvolvimento de mudas de espécies de eucalipto submetidas à deficiência progressiva de água no solo. Dessa forma, foi possível verificar que as espécies de eucalipto apresentam a estratégia “conservadora” na qual as plantas reagem ao déficit hídrico i) reduzindo o crescimento, ii) aumentando a senescência das folhas; e iii) reduzindo a transpiração pelo fechamento estomático. 

Além disso, quem governa a transpiração é o conteúdo de água do solo, não a demanda evaporativa, e as mudas de eucalipto não conseguem alterar a eficiência do uso de água em condições de deficiência hídrica. Tais resultados são um avanço no entendimento do consumo de água por espécies de eucalipto.

Os recursos para a condução dos experimentos e para a publicação do artigo foram exclusivamente custeados pelo IRN.

O artigo pode ser consultado na íntegra em: https://link.springer.com/article/10.1007/s11676-021-01448-z

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.