CIÊNCIAS ATMOSFÉRICAS

Histórico: O curso de Ciências Atmosféricas, impulsionado pelo professor Marcelo de Paula Correa e criado como parte do programa REUNI (Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais), deu início às suas atividades em 2010. Desde então, o ingresso no curso tem sido realizado exclusivamente por meio do SISU (Sistema de Seleção Unificada). Com uma duração padrão de oito semestres, os primeiros alunos foram graduados em 2014. Até 2021, o curso formou 75 alunos, agora atuando em diversas áreas como previsão do tempo, pesquisa acadêmica, geração de energia e agrometeorologia, entre outras.

Introdução ao curso: O curso de Ciências Atmosféricas (Meteorologia) desempenha um papel fundamental no progresso do país. A esta ciência é atribuída a responsabilidade de:

  • • Previsão do tempo e clima.

  • • Projeções climáticas.

  • • Análise de poluição atmosférica.

  • • Estudos de interação solo-planta-atmosfera, dentre outras atribuições a seguir.

Portanto, a Meteorologia não se restringe apenas à previsão do tempo e se caracteriza por um amplo e irrestrito campo de estudos atmosféricos que interage ininterruptamente com as ciências que estudam os continentes, os mares e os oceanos. Sua atuação tem caráter multidisciplinar, um grande potencial para a pesquisa científica e aplicações não só para as ciências exatas, mas também para as ciências biológicas e humanas, e para o desenvolvimento tecnológico do país. Devido a esta amplitude e diversidade torna-se mais conveniente a denominação de Ciências Atmosféricas..

   Metodologia

O projeto pedagógico do Programa de Graduação em Ciências Atmosféricas baseia-se na proposta de um curso inovador no qual o aluno e o professor estejam intimamente engajados:
 
  • • na busca do conhecimento através da pesquisa, do questionamento crítico, do trabalho em grupo e da utilização de ferramentas como laboratórios, instrumentação, consultas à biblioteca e aos meios eletrônicos disponíveis;

  • • na construção de novas propostas, projetos desafiadores e avaliação crítica de resultados.

  • • no compartilhamento de conhecimento e atividades com empresas de modo a enriquecer o espaço universitário com recursos humanos e instrumentais.

  • • na construção e estruturação conjunta de “lugares de aprendizagem” distintos, tais como laboratórios de instrumentação e computação, sítios de observação meteorológica, bibliotecas virtuais, salas de aula interativas, dentre outros.

  • • no amadurecimento de um processo de autoavaliação, tanto por parte do corpo docente, como do discente.

  •   

   Competências

  • • Desenvolver métodos e elaborar previsões do tempo e do clima;

  • • Elaborar diagnósticos e projeções climáticas;

  • • Elaborar estudos e relatórios de impacto ambiental;

  • • Diagnosticar a poluição do ar e prever a dispersão de poluentes atmosféricos;

  • • Desenvolver e empregar técnicas de sensoriamento remoto para gerar informações de interesse meteorológico;

  • • Gerar e interpretar informações meteorológicas e climatológicas para finalidade agrícola e turismo/lazer;

  • • Instalar e aferir instrumentos meteorológicos, gerenciar redes observacionais e bancos de dados meteorológicos;

  • • Interpretar e modelar o acoplamento entre os ramos atmosférico e terrestre do ciclo hidrológico e biogeoquímico;

  • • Interpretar e modelar as interações entre oceano/atmosfera e biosfera/atmosfera nas diversas escalas de espaço e tempo;

  • • Contribuir no planejamento, execução e apoio das atividades de transporte aéreo, marítimo e terrestre, objetivando a sua segurança e economia;

  • • Apoiar as atividades da Defesa Civil, principalmente as de caráter preventivo;

  • • Estimar índices de conforto ambiental;

  • • Exercer atividades de ensino e pesquisa em Meteorologia e suas aplicações ao Meio Ambiente;

  • • Produzir e divulgar as informações meteorológicas nos meios de comunicação;

  •  

   Objetivo

  • • Estudar e interpretar os fenômenos atmosféricos e as ciências relacionadas;

  • • Discernir sobre as diversas aplicações, bem como adaptar, absorver e desenvolver novas tecnologias e ferramentas colocadas à disposição da Meteorologia, visando a subsidiar diversas atividades humanas;

  • • Desenvolver postura crítica e criativa na identificação de problemas, com visão ética e humanista em atendimento às demandas da sociedade.

Coordenador

Michelle Simões Reboita
reboita@unifei.edu.br

Coordenador Adjunto

Vanessa S. Barreto Carvalho
vanessa.silveira@unifei.edu.br

Colegiado

 

Membros Titulares:
• Prof. Enrique Vieira Mattos
• Prof. Arcilan Trevenzoli Assireu
• Profa. Michelle Simões Reboita
• Profa. Vanessa S. Barreto Carvalho
• Profa. Fabrina Bolzan Martins

Membros Suplente:
• Prof. Marcelo de Paula Corrêa
• Prof. Roger Rodrigues Torres

Membro Externo:
• Profa. Sandra Nakamatsu

Representante Discente:
• Pedro Henrique Gomes Machado

Rolar para cima